Por uma postura coerente também nas questões urbanísticas.

Ontém, durante a votação que aprovou o estupro do Fundo Municipal de Habitação de Interesse Social, liberando o dinheiro da outorga onerosa para ser aplicado a bel prazer do prefeito, amigos e associados, tive dúvidas se todos os vereadores de oposição de Maringá sabiam o que estava acontecendo.

Depois de meses de luta dos movimentos sociais em audiências públicas – infestadas por CCS treinados e raivosos – para tentar assegurar este instrumento urbano tal como foi arquitetado em instâncias participativas de planejamento urbano, quando o estupro ao FMHIS estava prestes a ser oficializado na Câmara Municipal sob o argumento MENTIROSO de Pupin de que seria uma mera adequação ao Estatuto das Cidades, nem todos os vereadores de oposição foram contrários a este desbunde. Se todos os edis de oposição tivessem mantido a coerência de sempre seriam, inevitávelmente, votos vencidos, os mesmos 4 votos vencidos que tanto nos orgulham na maioria dos embates relevantes.

Desinformação, interesse, pouco caso, monotonia… não consigo encontrar explicação para que alguém da oposição referende uma manobra suja como esta feita pela administração Pupin, liberando dinheiro de casas populares para, quem sabe, asfaltar o Eurogarden ou o Parque Industrial Barristico.

Fica aqui expresso meu sentimento de frustração frente a postura de alguns vereadores ontém durante a votação desta aberração. Isso não retira de nenhum deles os louros por outras lutas.

Ao Humberto Henrique e Carlos Mariucci, meu agradecimento por se manterem coerentes e se mostrarem respeitosos aos que fazem o difícil enfrentamento no campo do Planejamento Urbano.manter-coerencia-e-focus

 

Categories: Sem categoria