Tudo azul para quem prefere meias verdades

Às vésperas do primeiro turno Silvo Barros afirmou, num lapso de memória política, que recebeu a prefeitura quebrada das mãos do João Ivo – um prato cheio para quem gosta de meias verdades.

Na genealogia do crime, Jairo Gianotto (que herdou o secretário Paolicchi de seu antecessor, Ricardo Barros) foi quem deixou um rombo de 56 milhões nos cofres públicos de Maringá. José Cláudio e João Ivo reduziram receberam a prefeitura de Gianotto seprocada e com este porte de dívidas, além de um orçamento de 170 milhões, entregando para Sílvio e Pupin um orçamento de 309 milhões, 100 milhões em créditos tributários, contratos de grande porte – entre eles o rebaixamento da linha férrea, e uma dívida reduzida de 30 milhões.

Para tímidos dissimuladores, meias verdades nunca serão mentiras inteiras.

Teu voto é Pupin?

Categories: Sem categoria